sábado, 17 de julho de 2010

Ser ou não ser.


Porque o mundo é palco, a vida é arte, e portanto não imitamos o Ismael Alberto Schonhorst, quando agimos da mesma forma que o Ismael Alberto Schonhorst, mas somos o Ismael Alberto Schonhorst . Imitar é ser. Eu, por exemplo, costumo imitar muito a minha própria pessoa, ou a pessoa que me habituei a pensar ser - que, vistas as coisas, não é mais que personagem -, o que acaba por se revelar tremendamente impertinente. As pessoas são infelizes porque não escolhem os melhores papéis. Acreditemos que qualquer papel está ao nosso alcance, que basta colocar a máscara, e que a máscara somos nós.

"Nada sou se não crio nada. O sentido da vida é a criação de coisas e momentos. Sejamos todos artistas!"
Ismael Alberto Schonhorst, o diletante...

Um comentário:

Izabel Garcia disse...

imitando ismael.. na vida e em festas a fantasia... :)