terça-feira, 9 de março de 2010

Para ti (e para todos).


       Há o amor
Não há o amor neste 'mundo'
      Eu não sou deste 'mundo'
  Me há o amor

              Há o desejo
         Há só o dexijo neste deserto 'mundo'
De certo há o desejo também no meu mundo deserto
      Me dás o desejo

                  Há o destino neste 'mundo'?
           Não há o destino
 Mas eu faço do caminho
                       o destino no meu mundo
                  Há o eu destino meu querendo
                converger com o teu destino você

 Há a sorte
 Há a sorte neste 'mundo' e no meu e no teu
 Mas se formos esperar pel
      a sorte
      a sorte não há,
                        há somente
      a sorte da cômoda conforta hora dos outros
      a sorte não tua, conforta cômoda em que
               apóia uma face que não aponta a pró
  pria sorte. Quero ver o teu destino, ser parte
                                 do teu desejo, ofertar a
                                ti o meu
                                      teu amor, ser para ti
                                                   um lance de
        sorte.



Ou vem lá? Os que esperam. Sem viver. Morre-se...