terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Fases.


A face de antes.

A face de fotos. De expectativas. De visões. A face de imaginação. Suposições. Irrealidade. A face que mente. A face sem mente. A mente sem face. As palavras sem face. A face sem boca. A boca sem palavras.

A fascinante face.

A face que olha. Que investiga. Que espera. Que começa a ter palavras. Que tem boca. Boca com palavras. E a mente. A face que não mente. A mente que espiritualiza a face. O corpo que complementa a face.

A face doravante.

A face que se espera. A face que espera. As palavras que podem existir. A boca que complementa as palavras. O corpo que se espera. A face que dita o corpo. A mente que se quer ter sempre em face.

A face de antes. A fascinante face. A face doravante.

A face.

A face que vira texto. Que queima o texto. O texto que queima. O queimar da espera. Da esperança. Dos desejos. Das possibilidades. O texto que é queimado por isso tudo, e sai para queimar o mundo.

Em face (mentira? verdade?) vos digo - queime o mundo! - mas não queime a face. Pois a face... Ah! A face é fascinante, tanto quanto se esperava, quanto será, se possível, sempre que se esperar a face na minha face, doravante!

4 comentários:

Eduardo Silveira disse...

Poemas das sete faces, eh

Sabe, acho que comentar poemas é uma coisa muito difícil. raramente tenho algo a dizer. E falo isso pois posto poemas às vezes, e vejo essa dificuldade nos outros. A única coisa que me ocorre são os juízos de opinião. E é o que farei: gostei. :)
Tem poema que faz a gente exultar.
Outros, simplesmente calam fundo. Aí td que nos resta é aquele julgamento ali q fiz a pouco.

Divagações à parte, lembra-se que eu havia lhe questionado sobre o espaçamento entre as palavras na postagem? Fiz o que vc falou: fiz o texto no bloco de notas, depois joguei no blogger, copiando. E não deu certo. Pior que essa semana precisei desse espaço pra copiar um poema de um cara aí! Mas dei meu jeito lá. Mas enfim, vc tentou ajudar. Pelo Sir Google eu tbém não consegui. Se souber de mais uma dica, dê um toque. Senão souber, agradeço a tentativa feita. Um dia aprendo^^

Abraço!

Phillip Gruneich disse...

belamente joyceano :D

[M]. Atahualpa disse...

na verdade não existe face alguma, se não a que a própria situação força ou cria

paz aê mano

bianco cunha disse...

curti. Há uma musicalidade implícita ou é impressão minha?