quarta-feira, 20 de maio de 2009

Sou a favor do combate às drogas...

...faça como a Rita Lee, se te oferecerem drogas;
* Diga não: para coletâneas 'caça-níqueis', discos 'ao vivo' e todas as outras apelações da moribunda indústria fonográfica;
* Diga não: para CDs e DVDs protegidos contra cópia - você tem o direito de fazer backups (cópias de segurança) e de gravar coletâneas para seus amigos e namoradas(os).
* Diga não: para todas as empresas que não respeitam sua privacidade;
* Particularmente para aquelas que insistem em se relacionar contigo através de mal estruturados e mal pensados canais terceirizados ou automatizados;
* Diga não: para as emissoras de TV que se transformaram em geradoras de receitas para operadoras de telefonia.
* Queremos CONTEÚDO DE VERDADE, INTERATIVIDADE DE VERDADE;
* Diga não: para as emissoras de TV que escondem nas madrugadas suas atrações mais "cultas" (Observação importante: eu falei CULTA, não CULTO (religioso), ok?);
* Diga não: para todas as publicações "jabá-driven" (matérias pagas - direta ou indiretamente - você sabe do que estou falando);
* Ou, no mínimo, exija que elas sejam honestas. Tipo assim: "Tá vendo o mané que apareceu na capa? Então... ele pagou para aparecer, ok?"
* Diga não: para todas as empresas que acham que "aprisionamento" (lock-in) é uma questão tecnológica;
* Diga não: para os críticos musicais pós-punk, aqueles descerebrados que acham que música é atitude - promotores de modas mais efêmeras e vazias que uma bola de chiclé vagabundo;
* Diga não: para as emissoras de rádio que tocam a mesma coisa todo dia;
* Afinal, diga não: para todo mundo que ainda vive no século XX;
* Para aquelas empresas de serviços que dizem que você é o maior patrimônio, mas te tratam como uma Pessoa Jurídica;
* Diga não: para tudo que não seja ABERTO e SINCERO contigo.

Lute contra as verdadeiras drogas! Diga não para quem tenta te enquadrar em um padrão de convívio social adequado, paralisando teu cérebro, criando robôs, não homens.

Texto adaptadado, copiado, alterado, e tudo mais na maior cara de pau dos blogs Graffiti e BlueNoir.

Um comentário:

Pato disse...

Você está completamente certo, e eu acho que é muito mais difícil ser consciente quanto todas estas questões do que parece.

Existem muitas outras variáveis que também deveria ser consideradas, como por exemplo a forma de fabricação, a remuneração oferecida e as condições de trabalho por trás disso tudo.

citando: http://continue.com.br/12/05/2009/square-enix-mostra-que-e-retrograda-de-novo
e http://1001gatos.org/dia-da-terra-grandes-mudancas-comecam-por-voce/